23.4 C
Três Lagoas
segunda-feira, 27 de junho, 2022

Três Lagoas é destaque nos resultados de tratamento da Hanseníase e Tuberculose

14/08/2013 – Atualizado em 14/08/2013

O destaque e as duas premiações foram outorgadas à Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas

Por: Assessoria

A Prefeitura de Três Lagoas, graças aos eficientes resultados do Programa Municipal de Controle da Hanseníase (PMCH) e do Programa Municipal de Controle da Tuberculose (PMCT), ambos coordenados pelo fisioterapeuta Antônio Carlos Modesto, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, recebeu destaque em relação aos demais municípios do estado de Mato Grosso do Sul, na segunda quinzena de julho.

O destaque e as duas premiações foram outorgadas à Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas, durante o VIII Seminário de Avaliação e Planejamento das Ações de Controle da Hanseníase e Tuberculose / 2013 e da VI Mostra de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Vigilância e Controle da Tuberculose e Hanseníase, eventos ocorridos de 17 a 19 de julho de 2013, no Hotel Chácara do Lago, em Campo Grande.

Os eventos foram promovidos pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, em parceria com a Associação Alemã de Assistência aos Hansenianos e Tuberculosos – DAHW, ONG alemã que atua no Brasil há mais de 30 anos.

INDICADORES

Nos indicadores epidemiológicos, o município de Três Lagoas conseguiu alcançar as metas de cura, tanto em Tuberculose como em Hanseníase, tendo-se destacado em relação aos demais municípios do Estado por ser o único que conseguiu atingir tais metas em ambos os agravos. Outros conseguiram em pelo menos um dos agravos, mas, atingir as metas de cura tanto em Tuberculose como em Hanseníase, coube apenas à Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas.

Segundo informações do coordenador do PMCH e do PMCT, fisioterapeuta Antônio Carlos Modesto, “no indicador de Tuberculose, foi avaliada a coorte de cura dos pacientes de Tuberculose BK (+) (bacilíferos), tendo Três Lagoas atingido a marca de 88,2% de cura, quando a meta estadual é de atingir pelo menos 75% de cura”.

No indicador de Hanseníase, “foi avaliada a coorte de cura dos pacientes paucilabilares e multibacilares, tendo Três Lagoas atingido a marca de 95,5% de cura neste indicador, sendo que a meta estadual é de atingir pelo menos 80% de cura”, informou.

ÚLTIMOS CINCO ANOS

O coordenador dos PMCH e do PMCT, ambos existentes no Centro de Especialidades Médicas (CEM), lembrou que, não é a primeira vez que isso acontece. “O Município vem atingindo essas metas, de forma regular, nos últimos cinco anos”, lembrou.

“Isso é fruto da atenção especializada e humanizada que se presta a toda pessoa atingida pela hanseníase e pela tuberculose no município de Três Lagoas, que oferece ações e serviços nessas áreas de forma descentralizada, ou seja, todo paciente diagnosticado pela equipe central dos programas de controle da hanseníase e da tuberculose, é referenciado para sua área de origem, próximo de sua residência, onde será também acompanhado diariamente pela equipe de ESF ou de EACS local, com o objetivo de promover a cura do indivíduo, prevenir novos casos das doenças e contribuir para o controle desses agravos no nosso Município”, ressaltou Modesto.

Desta forma, é muito mais difícil de acontecer os abandonos de tratamento, fato ainda presente em muitos municípios brasileiros, especialmente nas regiões metropolitanas, notadamente um dos maiores problemas para o controle desses agravos de natureza infectocontagiosa, pois, “quando uma pessoa abandona o tratamento, além de poder a vir sofrer consequências gravíssimas, inclusive o óbito, pode continuar a alimentar a cadeia de transmissão dessas doenças”, observou o fisioterapeuta.

Como exemplo, “estima-se que uma pessoa com Tuberculose Pulmonar, com escarro positivo, sem tratamento, antes de iniciar o tratamento específico, poderá infectar outras 15 pessoas, que poderão ou não vir a adoecer, dependendo do estado imunológico do indivíduo”, explicou.

Portanto, “não devemos brincar com essas ou qualquer outra doença. Aos primeiros sinais de manchas na pele, esbranquiçadas ou avermelhadas, com dormência, procure imediatamente uma Unidade de Saúde, pois pode ser HANSENÍASE. Hanseníase tem Cura! Aos primeiros sinais de tosse com expectoração por mais de 15 dias, febre baixa, emagrecimento, suores noturnos, procure imediatamente uma Unidade de Saúde. Isso pode ser TUBERCULOSE. Tuberculose tem cura!”, alertou Modesto.

“A informação correta sobre esses agravos continua sendo o melhor remédio”, completou o coordenador dos Programas Municipais de Controle dessas doenças.

Comentários do Facebook

MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo Protegido