22.4 C
Três Lagoas
quarta-feira, 19 de janeiro, 2022

TJ-RJ confirma audiência de Nem por videoconferência nesta segunda

Policial – 16/01/2012 – 15:01

O traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, deve participar nesta segunda-feira (16) de uma videoconferência no Rio. De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio, a audiência está marcada para as 13h. Ele está preso no Presídio Federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

O processo é da 38ª Vara Criminal. Nem responde por tráfico de drogas e associação para o tráfico, junto com outros 37 indiciados. A audiência estava marcada para o dia 16 de dezembro, mas foi adiada na época por causa da ausência do defensor público do Mato Grosso do Sul.

No dia 19 de novembro, Nem foi transferido do presídio de Bangu I, na Zona Oeste do Rio, para a unidade prisional em Campo Grande, com outros três traficantes: Flávio Melo dos Santos, Carré e Coelho.

Infraestrutura

O Presídio Federal de Campo Grande tem 208 celas individuais, com 7 metros quadrados cada. São quatro setores e diversas alas que abrigam, no máximo, 13 presos. A operação de grades e portões é automatizada, e câmeras de monitoramento vigiam os presos 24 horas por dia. No teto de cada cela, há uma claraboia blindada por onde entra luz natural.

Pela unidade de Mato Grosso do Sul já passaram criminosos como os traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e o colombiano Juan Carlos Ramirez-Abadía. Atualmente, há 119 detidos na penitenciária de segurança máxima, entre eles o traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, e João Arcanjo Ribeiro, o Comendador.

Porta-malas

Nem foi preso na madrugada do dia 10 de novembro, na Lagoa, Zona Sul da cidade, quando tentava fugir da Rocinha escondido no porta-malas de um carro Toyota Corolla preto. O veículo em que estava foi abordado por policiais do Batalhão de Choque que faziam uma blitz em um dos acessos à favela.

No dia 9, Carré, Coelho e outros suspeitos foram presos durante uma ação da Polícia Federal na Zona Sul. Entre os presos estavam três civis e dois ex-PMs, que escoltavam o bando que tentava fugir da Rocinha.

Três dias após a prisão de Nem, policiais militares, civis e federais, com o apoio de fuzileiros navais, ocuparam as favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu. A região receberá a 19ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da cidade.

Fonte: G1 MS

Comentários do Facebook

MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo Protegido