28.1 C
Três Lagoas
quarta-feira, 8 de dezembro, 2021

Suzano inicia programa de qualificação para pessoas com deficiência em Três Lagoas (MS)

Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), deu início à primeira turma do Programa de Qualificação Profissional voltado exclusivamente para pessoas com deficiência (PcDs) em Três Lagoas (MS). A iniciativa faz parte das ações da companhia para reduzir desigualdades sociais e promover a equidade e igualdade de oportunidades no mercado de trabalho.  Todas as pessoas que concluírem o programa de qualificação receberão certificado do Senai e poderão participar de futuras seleções realizadas pela Suzano, conforme disponibilidade de vagas.

O curso de Auxiliar de Produção de Celulose, primeiro da companhia na região voltado para a qualificação de pessoas com deficiência, teve início no dia 1ª de setembro, com a participação de nove pessoas e ocorre de forma presencial. As turmas foram limitadas considerando o espaço da sala e os protocolos de biossegurança contra a covid-19 da companhia e do Senai para garantir a segurança de alunos e instrutores.

“A Suzano tem o compromisso público de reduzir as desigualdades sociais e de promover a diversidade e a equidade de oportunidades. Acreditamos que um ambiente diverso é bom tanto para a sociedade e quanto para os nossos negócios, afinal, como traz um dos nossos principais direcionadores, ‘Só é bom para nós se for bom para o mundo’. Tanto que os nossos processos seletivos são abertos a todas as pessoas interessadas, sem distinção de gênero, identidade de gênero, idade, etnia, classe social e deficiência. Agora, estamos intensificando a nossa busca por um ambiente mais inclusivo, o que passa diretamente pela qualificação profissional.”, destaca Ângela Aparecia dos Santos, gerente de Gente e Gestão da Suzano em Mato Grosso do Sul.

A seleção dos participantes ocorreu por meio de um mapeamento regional prévio, realizado pelo Senai, parceiro do programa de capacitação.  Para participar da seleção, a exigência era Ensino Médio completo. O curso conta com uma carga horária de 180 horas e traz conteúdos como química, extração de celulose, produção de polpa e papel, organização do trabalho e gestão. Como auxiliares de produção de celulose, eles e elas poderão atuar em diversas áreas na indústria de celulose. 

A expectativa, explica a gerente de Gente e Gestão, é que parte daqueles que concluírem a formação passe a fazer parte do time da Suzano no futuro. “Por meio da qualificação profissional para o público PcD, estamos contribuindo para a geração de emprego e renda na região, uma vez que mesmo aqueles não contratados pela Suzano estarão capacitados para atuar em outras empresas do mercado”, completa Santos.

Fazer parte do quadro de funcionários da Suzano é o que deseja também Rogério Santos Conceição, 47 anos. “Esta é uma iniciativa muito boa. Logo na primeira aula, tivemos contato com diretores da Suzano, que apresentaram um pouco da empresa. A minha expectativa, e acredito que seja da maioria da turma, é de fazer parte do quadro de funcionários da Suzano após a conclusão do curso”, ressalta.

Formado em Logística, Rogério Conceição atua como autônomo há 15 anos, na manutenção de computadores, e reforça a falta de oportunidades igualitárias para pessoas com deficiência no mercado de trabalho. “Muitas empresas, infelizmente, limitam-se em cumprir o percentual previsto em Lei (de 5% de pessoas com deficiência no quadro de colaboradores) e generalizam as pessoas com deficiência, sem olhar as habilidades daquele funcionário. Com isso, muitos deficientes físicos qualificados estão fora do mercado ou em subempregos. Isso é desmotivador. Precisamos que nos tragam desafios, não as nossas deficiências. Espero que este seja um começo”, comenta.

Diversidade e inclusão

Em 2020, como estratégia de Sustentabilidade, Diversidade e Inclusão, a Suzano lançou as metas de curto e longo prazos da companhia. Entre elas, está o compromisso de alcançar, até 2025, um ambiente 100% inclusivo para o público LGBTI+ e pessoas com deficiência, e garantir 100% de acessibilidade para o público PcD. A companhia também quer alcançar 30% de pessoas negras e 30% de mulheres em cargos de liderança.

  • O curso de Auxiliar de Produção de Celulose, primeiro da companhia na região voltado para a qualificação de pessoas com deficiência, teve início no dia 1ª de setembro.
  • Todas as pessoas que concluírem o programa de qualificação receberão certificado do Senai e poderão participar de futuras seleções realizadas pela Suzano, conforme disponibilidade de vagas.
  • As turmas foram limitadas considerando o espaço da sala e os protocolos de biossegurança contra a covid-19 para garantir a segurança de alunos e instrutores.
  • Informações Assessoria de Comunicação

    Comentários do Facebook

    MATÉRIAS RELACIONADAS

    ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    MAIS LIDAS