23.4 C
Três Lagoas
segunda-feira, 27 de junho, 2022

Quadrilha de Três Lagoas é presa no Paraguai por tráfico e roubo de veículos

14/08/2013 – Atualizado em 14/08/2013

Por: Rayani Santa Cruz

Uma quadrilha acusada de tráfico que agia em Três Lagoas roubando motos e camionetes foi presa no último dia 06, na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Os suspeitos são acusados pelos crimes de roubo de veículos, tráfico de drogas e assalto a mão armada. Segundo a polícia paraguaia, a intenção do bando era montar um esquema organizado de tráfico e venda de veículos na cidade Paraguaia.

Os participantes da quadrilha usavam nomes falsos para dificultar o trabalho dos investigadores, porém, foram descobertos, devido ao trabalho conjunto da Polícia Federal do Brasil e dos Agentes Especiais de Pedro Juan Caballero. Com eles foi encontrada pequena quantidade de drogas.

Foram presos os acusados, Heitor Ferreira Gomes, vulgo “Heitorzinho”, de 20 anos, Alexandro da Silva, conhecido como “Monstrão”, de 21 e Edmir Pires Ferreira Neto apelidado de “Neto”, de 21. Todos são de Três Lagoas e foram acusados pelos crimes de formação de quadrilha, tráfico de drogas, falsificação de documentos, assalto a mão armada, roubo de veículos, lesão corporal.

Entenda o caso

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG), investigava a fundo os criminosos desde o início do ano e descobriu-se que agiam sempre da mesma forma. Em todos os casos de roubos, as vítimas eram abordadas por dois indivíduos em uma moto, logo eram rendidas e ameaçadas com arma de fogo, após o furto, os suspeitos fugiam em direção aos bairros Alvorada e Vila Alegre.

Depois de dias de investigação, a polícia de Três Lagoas rastreou uma camionete, localizada na Rua Canadá no Bairro Jardim das Américas. A casa era uma construção em acabamento totalmente fechada e pertencia ao líder do bando Alexandro da Silva Paixão, o “Monstrão”. Foram encontrados vários objetos de roubos na residência, mas ninguém foi preso.

A polícia obteve informações de que havia camionetes roubadas escondidas em um terreno nos fundos da Vila Piloto. Segundo a ROTAI (Rondas Ostensivas e Táticas do Interior), dois indivíduos chegaram ao local para buscar os carros, na hora da abordagem um deles fugiu e o outro foi preso e identificado por Renan da Silva Figueiredo. Renan era contratado por Heitor para praticar os roubos, ele denunciou toda a organização da quadrilha. A polícia fez buscas em todas as residências dos acusados, somente Willian Araujo da Silva, vulgo “Maguila”, foi preso.

A organização

Alexandro da Silva Paixão, o “Monstrão, era o chefe administrativo e mantinha contato com os receptadores. Ele escondia os veículos roubados no interior da casa.
Heitor Ferreira Gomes, o “Heitorzinho” era o Chefe operacional. Ele articulava, aliciava e contratava pessoas para praticarem os roubos, também era responsável pelo pagamento dos membros.

Edmir Pires Ferreira Neto, o “Neto”, atuava em quase todos os furtos. Ele guardava as armas da quadrilha, além de transportar os veículos roubados.
Renan da Silva Figueiredo, atuava como piloto da moto, transporte de veículo roubado e guardava armas.

Willian Araujo da Silva, o “Maguila”, atuava como piloto das motos nos roubos.

Toda a organização criminosa foi desarticulada e todos os acusados foram presos. O Ministério Público (MP) do Paraguai continua com os trâmites legais para a entrega da quadrilha ao Brasil.

Foto: DivulgaçãoAcusados esperam para serem transferidos de Pedro Juan Caballero,Paraguai, para o Brasil

Comentários do Facebook

MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo Protegido