19.8 C
Três Lagoas
quarta-feira, 17 de agosto, 2022

Pais protestam em frente de escola condenada a desabar

13/08/2013 – Atualizado em 13/08/2013

Pais protestam em frente de escola com cartazes e faixas

A Escola Municipal Frei Eucário Schimitt está condenada por risco de desabamento

Por: Dourados Agora

Pais e alunos da escola municipal Frei Eucário Schimitt realizaram protesto na manhã da última segunda-feira (12) em Dourados. Com cartazes e carro de som, eles cobraram a construção de um novo prédio, atualmente condenado por risco de desabamento. A prefeitura garante que as obras vão começar no início do ano que vem.

A presidente da Associação de Pais e Mestres (APM), Sirlene Ribeiro Lopes, diz que a situação está insustentável. “Há anos recebemos promessas de um novo prédio. A administração municipal é trocada e a escola continua na mesma situação, sem condições de atender os alunos”, disse ela, que reuniu os pais na manhã de hoje e formou uma comissão para oferecer denúncia no Ministério Público Federal (MPF) sobre um recurso que deveria ser destinado à construção da escola.

Com pouco mais de 400 alunos, a Frei Eucário, localizada no jardim dos Estados, atende crianças até a 5ª série. O prédio construído há pouco mais de três décadas está condenado desde agosto do ano passado. “Há um ano a Vigilância Sanitária condenou toda a infraestrutura de nossa escola e os estudantes deveriam ser transferidos para outro local, mas até agora nada foi feito”, critica a presidente da APM.

Havia uma proposta da Secretaria de Educação de transferir às aulas para um prédio particular, pertencente a uma faculdade, mas não deu certo. A notícia foi recebida pela comunidade escolar como um afronta. “Estávamos confiante e agora fomos informados que nossos filhos continuarão nesse prédio em ruínas”, lamenta Sirlene Lopes.

Hoje pela manhã o servidor Ataulfo Stein, do Núcleo de Arquitetura da Secretaria de Educação da prefeitura, acompanhou o manifesto na escola. Segundo ele, engenheiros fizeram uma visita técnica na instituição e recomendaram um reparo emergencial, orçado em R$ 9,7 mil. “Esse é um valor que será encaminhado à conta da APM, que será responsável pela compra de materiais de construção e em contrapartida a Secretaria entraria com a mão de obra profissional”, explicou Stein.

Ainda de acordo com ele, esse valor será liberado ainda esta semana. “É apenas um reparo porque até o mês que vem lançaremos o edital para licitação da construção de um novo prédio, orçado em R$ 3,5 milhões”, disse Stein. Ainda de acordo com ele, as obras devem iniciar no início de 2014. “A construção será feita no mesmo terreno do atual prédio, dessa forma os alunos poderão continuar no mesmo lugar até finalização das obras”, reiterou.

Perigo

O problema de infraestrutura da escola é tão crítico que, em dias de chuva, muitos pais temem levar os filhos para estudar. Com a cobertura danificada, há goteiras por todo o prédio e em algumas salas a água de chuva escorre pelas paredes e inunda tudo. As paredes da escola estão rachadas e no banheiro os azulejos estão soltos.

Outro problema é quanto ao intervalo. Por não haver cerca de proteção, a escola é toda aberta e para evitar algum tipo de problema contra os estudantes, a direção decidiu retirar o recreio das crianças.

Pais e alunos se reuniram na frente da escola para protestar contra a infraestrutura do prédio.Foto: Alexandre Duarte/94FM

Comentários do Facebook

MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo Protegido