24.2 C
Três Lagoas
quarta-feira, 17 de agosto, 2022

Meio Ambiente alerta população para evitar contato direto com animais da Lagoa Maior

14/03/2017 16h48

Secretaria de Meio Ambiente alerta população para evitar contato direto com animais da Lagoa Maior

Apesar de eles estarem acostumados com o movimento nos arredores do local, ainda sim têm instintos selvagens

Por: Ascom

A Lagoa Maior é um dos principais cartões postais de Três Lagoas e, como todo local que preserva a fauna e a flora, tem animais silvestres como capivaras, jacarés e diversos outros. Por isso, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio alerta a população sobre os cuidados necessários para evitar acidentes e incômodos aos habitantes do local.

Uma das maiores preocupações da Secretaria, segundo Celso Yamaguti que está à frente da pasta de Meio Ambiente, é em relação ao jacaré de papo-amarelo. “Apesar de ele estar acostumado com todo o movimento nos arredores da lagoa, ainda sim é um animal que tem instintos selvagens e por isso, é muito importante que evitem se aproximar e tocar nele”, explicou.

O secretário ressaltou ainda que o animal aparenta ser lento, mas no momento de um ataque ele é extremamente ágil. “Sabemos que esse jacaré foi inserido na lagoa, pois não são naturais dessa região. As capivaras podem ter chegado pelos canais fluviais que ligam o local a outros rios da região”, ressaltou.

A Secretaria instalou diversas placas alertando sobre a presença de diversos animais silvestres e o risco que isso representa. “Além disso, temos placas indicando que é proibido pesca e entrar na água, mesmo assim as pessoas se arriscam pescando ou colocando os pés dentro da lagoa”, enfatizou Celso Yamaguti.

Outro ponto observado pelo secretário é que foram encontrados ninhos com ovos de jacaré nos arredores da Lagoa Maior e isso indica que o animal está totalmente adaptado ao ambiente, pois apenas se reproduz quando não está estressado e/ou com abundância de alimento.

“Temos que ter muito cuidado no manejo desses animais, pois a retirada, por exemplo, das capivaras privaria o alimento do jacaré e ele procuraria alimento fora da área onde habita e mais, se as capivaras forem levadas para outro local sem o devido estudo, pode ocorrer um desiquilíbrio na fauna e na flora desse novo local, o mesmo ocorre para o manejo dos jacarés”, explicou Celso.

IMASUL

Na semana que vem, Yamaguti irá à Campo Grande – Capital onde terá uma reunião com o Instituto e Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL) para tratar do Plano de Manejo da Lagoa Maior e o Monumento das Lagoas, algo que precisa de muita atenção nesse momento. “O IMASUL é quem autoriza qualquer ação a ser realizada na Lagoa Maior, por isso precisamos estar próximo a ele para que todo o processo flua da melhor e rápida maneira possível. Vale ressaltar que qualquer decisão será tomada após a realização de audiências públicas”, finalizou Yamaguti.

Comentários do Facebook

MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo Protegido