28.1 C
Três Lagoas
quarta-feira, 8 de dezembro, 2021

Em entrevista exclusiva à Caçula FM Bolsonaro fala sobre importância de MS para o Brasil

Pela primeira vez em Mato Grosso do Sul, o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (Sem Partido) concedeu na manhã desta segunda-feira (25) entrevista exclusiva em uma emissora de Rádio do estado. O bate papo foi conduzido pelos apresentadores e empresários Romeu de Campos Junior e Toninha Campos.

Durante a entrevista o Presidente falou sobre a importância do estado de Mato Grosso do Sul para a economia do país, o valor do homem do campo para o Brasil que mesmo durante a pandemia não parou de trabalhar nenhum dia e com seu esforço alimentou o país.

Bolsonaro lembrou que Mato Grosso do Sul faz parte de sua história, ele contou que viveu alguns anos na cidade de Nioaque e que tem um carinho muito grande pelo estado.

O Presidente ainda falou que não é fácil governar o país, que muitas vezes é responsabilizado por assuntos que não tem culpa, mas que está fazendo todo o possível para levar avanço a todos os estados do Brasil.

Bolsonaro lembrou ainda que está completando 3 anos sem nenhuma denúncia de corrupção e que aos poucos está transformando um estado aparelhado, com vícios que perduraram por décadas e mudar o rumo do país.

PREÇO DO COMBUSTIVEL

Um fantasma que assola não só os três-lagoenses, mas toda a população brasileira, o preço do petróleo nas refinarias reflete no valor dos combustíveis nas bombas e por consequência contribui para o aumento da inflação.

Durante sua entrevista à Caçula FM, o Bolsonaro disse que apesar de muitos creditarem a ele a responsabilidade pelo aumento nos preços o aumento do valor de venda do barril de Petróleo é algo que está impactando todo o mundo.

O Presidente disse que o preço do combustível nas bombas é composto por diversas variáveis e uma que vem sendo criticada pelo governo federal é o ICMS, imposto estadual, que custa em média 30% no país. Bolsonaro disse que em Três Lagoas, cerca de R$ 1,80 do valor pago pelo litro do combustível vai para o governo de Mato Grosso do Sul.

O Comandante do Brasil lembrou que desde janeiro de 2019 o valor repassado ao governo do estado era praticamente metade do atual e quando mais o preço do combustível sobe, mais o governo recebe.

O Presidente alertou para a possibilidade de um novo aumento dos combustíveis no Brasil dentro dos próximos dias.

“Há um estrago feito por parte da CPI que atrapalha todos nós. Isso reflete quando você fala em dólar, aumento dos combustíveis. Tá pra ocorrer outro aumento de combustível. Porque isso aí não tem que ter bola de cristal. É só ver o preço do dólar aqui dentro e o preço do barril lá fora. A legislação garante a (autonomia) Petrobras e esse reajuste imediato. E não há interferência minha nesse caso”, afirmou.

Bolsonaro também falou sobre a falta de refinarias no país, que segundo ele, mesmo tendo só 13, precisam ser vendidas. “Já vendemos duas refinarias, são 13, se não me engano, pretendemos vender mais, mas vender com responsabilidade. O que a gente precisa aqui? Fazer uma refinaria no Brasil e nós não temos dinheiro para tal, se nós tivermos um preço desajustado com o lá de fora, o capital externo ou interno não vai querer fazer refinaria no Brasil”, declarou.

A respeito da possibilidade de privatizar a Petrobras, Bolsonaro lembrou que não é um assunto simples, que a estatal sofreu com a corrupção durante anos e hoje a estatal está reagindo bem. O Presidente ainda falou da dificuldade de se privatizar uma empresa que é monopólio no Brasil e entregar para empresa privada.

“Isso entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, que é pegar a empresa botar na prateleira e amanhã quem der mais leva embora. É uma complicação enorme. Ainda mais quando se fala em combustível. Se você tirar do monopólio do Estado, que existe, e botar no monopólio de uma pessoa particular, fica a mesma coisa ou talvez até pior”, disse Bolsonaro durante a entrevista.

PRCERIA COM MATO GROSSO DO SUL

Bolsonaro disse que assim como em todos os estados do Brasil, está levando avanços para o estado de Mato Grosso do Sul, ao longo destes 3 anos de governo já entregou 18 mil casas para pessoas que precisavam deste beneficio em MS.

O Presidente também disse que recentemente esteve acompanhado da Ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), em Mato Grosso do Sul entregando títulos de propriedade para homens do campo.

Bolsonaro disse que muitas destas pessoas participavam do Movimento Sem Terra (MST) e aguardaram por anos para receber um pedaço de terra. O presidente conta que estes homens do campo já não tinham mais esperança e receberam os títulos com muita alegria, satisfação e emoção.

Bolsonaro disse que Mato Grosso do Sul é um país muito importante para o Brasil, e que é preciso dar valos ao que o país produz.

PANDEMIA

Bolsonaro disse que a pandemia chegou efetivamente no Brasil em março de 2020 e desde então o país vem sofrendo grandes impactos na saúde e na economia. O Presidente lembrou da política do “Fica em casa” adotada por muitos governantes no inicio da crise em saúde e que impactou na atual situação econômica do país.

O comandante do Brasil falou que apesar da situação que vivemos atualmente, o Brasil foi um dos países que menos sofreu e com os intensos trabalhos realizados estão atendendo as necessidades dos brasileiros.

Em relação ao auxilio emergencial, Bolsonaro disse que o valor saído dos cofres públicos foi referente a 13 anos de bolsa família. O Presidente também falou da reformulação do programa social, que passa a se chamar Auxilio Brasil e vai pagar o dobro do valor repassado anteriormente.

A entrevista completa você assiste clicando aqui.

Comentários do Facebook

MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS LIDAS