21 C
Três Lagoas
quarta-feira, 22 de maio, 2024

Cristina Boner , líder em empreendedorismo e tecnologia explica POR QUE AS STARTUPS FRACASSAM ?

De acordo com Cristina Boner , essa pergunta é difícil de responder sem analisar e levantar dados, mas vamos  ver se podemos responder a esta pergunta.

Podemos afirmar que raramente há um único motivo para o fracasso de uma startup.  No entanto, nós podemos observar e ver um determinado padrão nessas histórias.

E assim, depois de vasculhar os post-mortems, identificamos   12 principais razões pelas quais as startups falham.

Vamos citar então algumas delas :

Falta de paixão

O equilíbrio entre vida profissional e pessoal não é algo que os fundadores de startups costumam obter, então o risco de Burnout é alto e pode ser citado como motivo.

A capacidade de cortar suas perdas onde necessário e redirecionar seus esforços quando se vir em um beco sem saída – ou falta paixão por um domínio – foi considerado importante para ter sucesso para evitar o esgotamento. Neste sentido, a empresária Cris Leo Boner recomenda ter um sólido, diversificado e impulsionada equipe para que as responsabilidades possam ser compartilhadas. O que pode dificultar as conversas sobre burnout, especialmente no Vale do Silício, é a crença generalizada de que construir uma empresa de sucesso, empresa sempre envolverá algum grau de risco.

“Acho que as pessoas não estão preparadas para o quão difícil

e terrível será começar uma empresa.  Eu certamente estava” Cristina Boner Cristina Boner – Tudo sobre empreendedorismo, tecnologia e muito mais.

Pivô deu errado

Toda Startup é baseada em hipóteses, processos de validação e incerteza. Mas o que acontece quando você se baseou em hipóteses que se demonstraram irreais?  Se você entra em um negócio inovador sabendo demais sobre seu cliente, sobre a efetividade da sua solução e muito certo do que a empresa precisa para rodar, existem duas opções: ou você está muito ingênuo, ou a inovação não é tão inovadora assim.  Pivot, ou pivotar, é o processo de renunciar a uma estratégia porque os resultados não foram satisfatórios. É muito fácil ter o negócio perfeito quando a coisa ainda não saiu do papel. Portanto, se você pivotou, meu amigo, parabéns. Porque se der errado, isto lhe permitirá enxergar  as limitações e imperfeições da sua ideia, e consequentemente corrigir.

Produto Ruim

Usar táticas de vendas agressivas e priorizar a busca de capital em vez de construir

Produtos de valor agregado ficando muito aquém do que prometeu, pode comprometer o sucesso do empreendimento.

Tempo de lançamento do produto (Produto incorreto)

Se você lançar seu produto muito cedo, os usuários podem descartá-lo como não bom o suficiente, e recuperá-los pode ser difícil se a primeira impressão de você é negativa.

E se você lançar seu produto também tarde, você pode ter perdido sua janela de oportunidade no mercado.  Como diz Cris Boner, CEO da Globalweb , Timing, mais do que qualquer outra coisa, é o que eu  acho que é o culpado por nosso destino infeliz. Você pode até ter uma abordagem correta, mas precisa estar na hora certa, no lugar certo, com o produto certo para o cliente e mercado certo.

Não ter o time certo

Uma equipe diversificada com diferentes conjuntos de habilidades é citada por Cris Boner como sendo  fundamental para o sucesso de uma empresa.

Problemas de preço/custo

O preço é uma arte sombria quando se trata de sucesso de startup, e startup post-mortems destacam a dificuldade em precificar um produto alto o suficiente para eventualmente cobrir os custos, mas baixo o suficiente para atrair clientes.  Lutar para encontrar o equilíbrio certo em seu esforço para produzir algo  de alta qualidade e satisfazer as necessidades de sua audiência alvo pelo preço que ele está disposto a pagar é mais que um desafio, pois trata-se em qualquer indústria, de dar uma olhada na empresa e a viabilidade a longo prazo, ou seja, escalar para a lucratividade que necessário para ser um empreendimento sustentável. “Em última análise, ao ter sucesso  em um gol, é preciso ter as condições de conseguir fazer o outro.”

Desafios regulatórios/legais

Às vezes, uma startup pode evoluir de uma ideia simples e entrar em um  mundo de complexidades jurídicas que podem, em última análise, acabar com o negócio.

Portanto, vale olhar a perspectiva futura e contar com a assistência de quem conhece o mundo jurídico.

Modelo de negócios falho

A maioria dos fundadores fracassados ​​concorda que um modelo de negócios é importante ficar apegado a um único canal ou não encontrar maneiras de fazer  dinheiro em escala deixa potenciais  investidores hesitantes e os fundadores incapazes de  capitalizar sobre qualquer tração ganha.

Conseguir superar a competição

Apesar dos chavões de que as startups não devem prestar atenção a concorrência, a realidade é que, uma vez que uma ideia esquenta ou ganha mercado validação, outros podem tentar capitalizar a oportunidade. E enquanto a obsessão pela competição não é saudável, ignorá-la pode ser o caminho para a morte da Start up. O mercado é dinâmico e a concorrência atua rapidamente, principalmente na atualidade onde a economia, a sociedade e tudo o mais está conectado.

Mercado não precisa de você

Enfrentar problemas que são interessantes de resolver em vez daqueles que atendem a uma necessidade do mercado é talvez um dos motivos mais graves para o fracasso. Sem dúvida, lançar um produto ou serviço é algo relativamente perigoso e pode definir o sucesso ou o fracasso de uma empresa e seus investidores. Por isto procure desenvolver produtos inovadores e consequentemente superiores aos do concorrente no que se refere a atender necessidades genéricas ou especificas dos clientes, para poder oferecer características únicas não disponíveis em outros fornecedores. Assim é mandatório, desenvolver processos bem orientado para o mercado e com foco no cliente.  Cris afirma que é de total importância para o sucesso do projeto, o entendimento das necessidades e desejo dos clientes porque fará com que você crie algo mais adequado, essencial e que gere satisfação em quem o compra.

Não fazer as perguntas certas?

Pergunte sempre, questione tudo antes de tirar do papel. Uns chamam de planejamento outros de brasinstorm, mas na prática significa pensar no que pode resultar em fracasso.

O produto ou serviço que lançaremos é economicamente atraente?

Suas vendas serão suficientes e gerarão margens suficientes para justificar os investimentos no desenvolvimento e na comercialização?

Quem é o cliente-alvo? Que aspectos e características de desempenho devem ser adicionados ao produto para que ele seja superior aos nossos concorrentes?

Qual seria o arranjo da fonte de suprimentos, terceirizada ou própria? E, os custos e investimentos associados foram mapeados?

Enfim, vai aqui minha mensagem final : “Não deixe de fazer a lição de casa!

Veja mais:

Bruna Boner Leo Silva mostra a máquina que come lixo dos mares

Bruna Boner Leo Silva mostra como Walmart investe na educação de seus empregados

Cristina Boner e Bruna Boner falam sobre Diferencial no Mercado

Cristina Boner mostra como inteligência artificial vai ajudar a medicina

Cristina Boner e Bruna Leo mostra plataforma para economia circular

Deu na Rádio Caçula? Fique sabendo na hora!
Siga nos no Google Notícias (clique aqui).
Quer falar com a gente? Estamos no Whatsapp (clique aqui) também.

Veja também

Motociclista fica desorientado após grave acidente em cruzamento do Jardim Primaveril

Vítima foi socorrido ao Hospital Auxiliadora com ferimentos, além de sangramento.

Com alvos em Três Lagoas, GAECO realiza operação contra lavagem de dinheiro

Denominada "Cartão Vermelho", cumpriu mandados também em Dourados e em Campo Grande na manhã desta terça, 21.

Audiência da LDO 2025 é realizada nesta quarta-feira na Câmara Municipal

Diretor de Finanças, Reinaldo dos Anjos explicou à respeito da ação, que visa saber para onde deve ser investido os recursos no município.