SAÚDE

Coordenadora do Setor de Imunização alerta para Fake News e movimento antivacina

A enfermeira Humberta Azambuja esclareceu que não existe a possibilidade de se contrair o vírus da gripe ao se vacinar

 
 

17/04/2019 10h40
Por: Deyvid Santos

 
 

Na manhã desta quarta-feira (17), durante entrevista ao programa "Jornal da Manhã", da Caçula FM, a coordenadora do setor de imunização da Secretaria Municipal de Saúde, enfermeira Humberta Azambuja alertou para a questão das notícias falsas que circulam nas redes sociais e orientou quanto à importância da vacinação contra a gripe.

A campanha de vacinação, que acontece desde o dia 10 de abril e segue até o dia 31 de maio, busca atender os grupos prioritários – que possuem maior risco do contrair e desenvolver a doença. Em Três Lagoas (MS), cerca de 30 mil pessoas deverão ser vacinadas. Este ano, a vacina conta com dois tipos da Gripe Influenza A (H1N1 e o H3N2) e um vírus da Gripe Influenza B.

Humberta alertou para informações, inverídicas, de que quem se vacina pode acabar contraindo o vírus da gripe. Segundo ela, o vírus é morto e inativado. "São frações virais, que são utilizadas para fazer a vacina. Não existe a possibilidade de a pessoa tomar a vacina e adquirir gripe por esse motivo", esclareceu.

A enfermeira também salientou que são inverídicas as informações de que não se deve tomar a vacina todos os anos. "Todo ano a vacina é diferente do ano anterior, porque a Organização Mundial da Saúde irá selecionar as cepas virais [tipos de vírus] que estão circulando no mundo no período dos últimos seis meses. Todo ano essa vacina é diferente, todo ano é uma cepa viral diferente. Por isso a importância da vacina ser anual", disse Humberta.

O movimento contra a vacina tem crescido em todo o mundo. Os adeptos do movimento antivacina se baseiam em diversos motivos, que vão desde razões filosóficas ao embasamento incorreto de informações.

"Temos que lutar contra esses movimentos antivacina. Parabéns aos responsáveis pelas crianças em Três Lagoas, que estão cumprindo com seu papel de levar as crianças para vacinação. Estamos conseguindo manter essa guarda. Não queremos que essas doenças voltem para o nosso município", disse a coordenadora.

Procura

A campanha de vacinação se iniciou no último dia 10 de abril para os primeiro grupo prioritário, que envolve crianças de até seis anos incompletos e gestantes. Segundo a coordenadora, a adesão desse grupo está sendo muito boa no município e até mesmo os outros grupos já estão os procurando para saber quando será a vez deles receberem a vacina.

A meta, dentro deste grupo prioritário é a imunização de 10.447 pessoas. Até hoje 8 mil doses de vacina já foram recebidas e distribuídas pelos setor de imunização para que as unidades de saúde possam realizar a vacinação.

Todas as unidades de saúde do município estão realizando a vacinação contra a gripe, com exceção do Centro de Especialidades Médicas (CEM) que deverá iniciar a imunização somente a partir do dia 23 de abril, terça-feira. Cada unidade possui um horário, fixado no próprio local, para realizar a aplicação.

Dia D

Este ano, o Dia D da campanha de vacinação contra a gripe ocorre no dia 04 de maio, um sábado. Segundo Humberta, todas as unidades de saúde do município irão estar abertas das 08h às 17h, sem fechar para o almoço, atendendo todos os grupos prioritários.

Ela alerta para que as pessoas levem a caderneta de vacinação ou não poderão ser vacinadas. Isso ocorre, pois a dose aplicada é de acordo com o histórico vacinal de gripe que a pessoa tenha. A equipe de imunização necessita da caderneta para verificar a quantidade de doses que estarão fazendo.

Grupos Prioritários

A partir do dia 22 de abril, começam a ser vacinadas as pessoas do grupo prioritário a que pertencem os idosos (acima de 60 anos); profissionais da Saúde, mediante comprovação da função); doentes crônicos, mediante receita médica; professores e professoras que trabalham em sala de aula na Educação pública e particular, também mediante apresentação de comprovação funcional, por meio de holerite ou crachá; e adolescentes e jovens, de 12 a 21 anos, em cumprimento de medidas sócio educativas em UNEI – Unidade Educacional de Internação.

Crianças e gestantes também continuarão sendo vacinadas até o dia 31 de maio.