Três Lagoas
15/05/2018 09h08

UFN3 tem dívida de R$ 80 milhões acumuladas pela Petrobras, Galvão Engenharia e Sinopec

 
Por: Gabriele Benati / Informações Correio do Estado
 
 

O juiz substituto da 1ª Vara do Trabalho de Três Lagoas (MS), Márcio Alexandre da Silva, concedeu liminar na semana passada para impedir que o valor depositado judicialmente pela Petrobras para pagamento de fornecedores da fábrica de fertilizantes UFN3 seja liberado a credores até o fim do processo de negociação e venda da unidade à empresa russa Acron.

O montante bloqueado chega a R$ 40 milhões. Somadas, as dívidas trabalhistas e com fornecedores, acumuladas pela Petrobras e pelo consórcio formado pelas empresas Galvão Engenharia (em recuperação judicial) e Sinopec, chegam a R$ 80 milhões.

Solicitada à Vara de Fazenda Pública e Registros Públicos de Três Lagoas, a medida cautelar tem como objetivo garantir o direito de preferência no pagamento de 1,5 mil trabalhadores da unidade, paralisada desde 2014, diante de rumores de que no processo de venda da planta da fábrica de fertilizantes estariam sendo colocados em negociação pela estatal como passivo de dívidas a pagar apenas os débitos com os 178 fornecedores, que chegam a R$ 40 milhões.

Envie seu Comentário