H1N1 em pauta

Programa Linha Direta com a Notícia, recebe hoje (15), coordenadora de Imunização

Programa vai ao ar hoje (15), e pautará a gripe H1N1

 
 

15/05/2019 10h18
Por: Redação

 
 
Humberta Azambuja, enfermeira responsável pelo setor de imunização de Três Lagoas. Foto: Divulgação Rádio Caçula Humberta Azambuja, enfermeira responsável pelo setor de imunização de Três Lagoas. Foto: Divulgação Rádio Caçula

TRÊS LAGOAS (MS) – O programa Linha Direta com a Notícia, apresentado por Romeu Campos, receberá na edição desta quarta-feira (15), a enfermeira responsável pelo setor de imunização de Três Lagoas, Humberta Azambuja, e vai tratar da gripe A H1N1.

O assunto é recorrente e a abordagem extremamente necessária, especialmente porque as temperaturas estão registrando queda e o maior índice de doenças respiratórias acontece justamente no outono-inverno.

Três Lagoas registrou o maior número de mortes pela doença no estado do Mato grosso do sul. Ao todo, forma quatro óbitos causados pela gripe.

Ontem (14), a Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas divulgou um novo boletim epidemiológico da gripe H1N1 e H3N2. Segundo consta no referido boletim, em 2019, o acumulado de casos notificados suspeitos da gripe Influenza A, de janeiro até agora é de 62 casos.

Desse total de casos notificados suspeitos, 20 foram confirmados positivos, sendo que 19 foram identificados como sendo do tipo do vírus H1N1 e um dos casos é do tipo H3N2. Anteriormente, havia sido divulgado 21 casos positivos, mas um deles foi descartado e identificado apenas como síndrome gripal. O número de óbitos divulgados em decorrência da gripe não teve alterações, mantendo-se em quatro casos, sendo dois em abril e dois casos ocorridos em maio.

Novos grupos serão priorizados na vacina

Na manhã da terça-feira (14), 1200 doses de vacina contra a gripe influenza chegaram ao CEM (Centro de Especialidades Médicas) e também aos postos de saúde.

De acordo com a técnica de enfermagem do CEM, Érica Vanderlan, desta vez a cobertura contra a doença vai priorizar o grupo que compõe a força de segurança e salvamento pública, entre estes profissionais estão: a Polícia Militar, a Polícia Civil, Polícia Federal, Exército e Corpo de Bomeiros.

A priorização destas 1200 doses abrange também às crianças de seis meses a dois anos que precisam receber a segunda dose da vacina contra a gripe influenza.

A previsão de reposição era para hoje (15), porém não aconteceu como o esperado.

Ainda, com informações do CEM, Três Lagoas já atingiu a meta de cobertura da vacina para idosos, professores, profissionais de saúde, restando as gestantes, as puérperas (mães de pós-parto) e crianças para alcançar a meta total do Ministério da Saúde de cobertura contra a gripe H1N1 em 2019.

Resta saber se de fato os grupos de risco estão imunizados e administrar a frustração e preocupação de que a população em geral não será contemplada, pois como acontece todos os anos, geralmente sobram doses.

Da redação