12/09/2017 12h03

Cinco funcionários da prefeitura e donos de oficinas foram levados para a sede da Polícia Federal

 
Por: Ana Carolina Kozara
 
 

Publicidade

Durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (12), na sede da Polícia Federal (PF) de Três Lagoas, o delegado Dr. Alan Givigi revelou que cinco funcionários públicos do 3º escalão da prefeitura – que não tiveram os nomes divulgados - e donos de oficinas foram levados até a sede da PF para esclarecimentos e após as oitivas, deverão ser liberados.

A ação denominada como operação "Cambota" resultou ainda na apreensão de vários documentos na sede da Prefeitura Municipal. Conforme ainda o delegado, cerca de R$ 1,6 milhão foram desviados em dois anos com o superfaturamento de peças para os consertos de veículos oficiais.

Além de empresas de Três Lagoas, uma da cidade de Dourados-MS também foi alvo da operação.

A OPERAÇÃO

A Operação investiga esquemas criminosos de desvio de recursos públicos e foi deflagra em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU). Mai de 60 policiais federais fizeram buscas na Prefeitura Municipal de Três Lagoas e em oficinas da cidade, as quais não tiveram os endereços divulgados.

AS INVESTIGAÇÕES

As investigações são referentes ao desvio de dinheiro que aconteceu entre os anos de 2015 e 2016. Conforme foi apurado pela Polícia Federal, um grupo de servidores se associou com proprietários de oficinas mecânicas da cidade e superfaturaram serviços de manutenção na frota de veículos da prefeitura.



Envie seu Comentário