VIAS DE FATO

Briga de mulheres no residencial Novo Oeste tem capacete e até faca

A agressão mutua teria iniciado por motivo de ciúmes e versões das envolvidas divergem

 
 

15/04/2019 08h56 Da Redação

 
 
Imagem meramente ilustrativa - Reprodução do YouTube Imagem meramente ilustrativa - Reprodução do YouTube

Neste domingo (14), por volta das 23h20min, foi acionada equipe de polícia para atender uma ocorrência de via de fato, seguida de esfaqueamento no bairro Novo Oeste II, Condomínio Rui do Cavaquinho, em Três Lagoas (MS). Duas mulheres teriam entrado em luta corporal.

Quando a equipe de polícia chegou ao local, populares relataram que uma mulher de 28 anos, havia sido socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), vitima de esfaqueamento, e conduzida até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Ainda no referido condomínio os policiais tiveram conhecimento que uma envolvida na ocorrência, suposta autora, estava em sua residência, trancada por moradores do local do mesmo bloco.

Versões diferentes, mesmo argumento: "apenas me defendi".

A suposta autora do esfaqueamento, uma mulher de 25 anos, relatou que ambas, juntamente a um homem de 45 anos, juntamente com seu marido, estavam na porta de entrada do bloco e ficaram ingerindo bebidas alcoólicas. Segundo a mesma, por ciúmes, a briga começou. Em sua versão, quando a briga começou ela pegou uma faca apenas para se defender das agressões desferidas pela mulher de 28 anos (J.C.M.S.).

Conforme versão de J.C.M.S, a outra mulher (E.C.O. de 25 anos) ficou enfurecida de ciúmes e foi para sua residência, em seguida, J.C.M.S. foi até a frente do apartamento de E.C.O., e a chamou para conversar. A moradora do imóvel já teria saído à porta da residência com uma faca, lhe agredindo e ocasionando cortes em suas mãos, ela por sua vez, também alega que apenas se defendeu.

Segundo boletim de ocorrência, ainda foi alegado que o homem, E.M.R.S.(45) teria pego um capacete e desferido golpes contra a vítima das agressões. A faca, instrumento de delito, não foi localizada. As envolvidas, após atendimento no UPA, foram conduzidas a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (DEPAC) de Três Lagoas para prestar esclarecimentos.

O homem, segundo moradores do bairro, evadiu-se do local antes da chegada dos policiais e também não foi localizado.

Observações:

No boletim de ocorrência, E.C.O. declarou ter sido ameaçada várias vezes por J.C.M.S que havia dito que ela pagaria por tudo, "de qualquer jeito".

As vítimas foram apresentadas com os devidos exames de delito relatando os ferimentos: corte no dedão esquerdo e direito de J.C.M.S., e em E.C.O. corte pequeno na mão direita, e hematoma no braço direito. Sobre a possível agressão causada pelo homem, não foram encontrado hematomas ou qualquer tipo de ferimento relativo no exame de delito.