13/09/2016 - Atualizado em 13/09/2016

Três Lagoas retoma crescimento e empresários investem no município

Por: Redação
 

Com as obras do Projeto Horizonte 2 a todo vapor, a Fibria, líder mundial na produção de celulose de eucalipto, reafirma seu compromisso com o desenvolvimento local e Três Lagoas vive nos últimos meses a retomada do crescimento em diversos segmentos.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista - Sindivarejo, Sueide Silva Torres, Três Lagoas teve uma contribuição muito grande com a vinda das indústrias movimentando os setores de maneira geral. "Quando se gasta num posto de gasolina, na manutenção de um veículo, hotel ou restaurante, o trabalhador fomenta esses setores e, assim, pessoas que trabalham nesses locais acabam tendo condições de comprar no comércio local.

Antônio Donizete, Sueide Silva Torres e Djair Martinez Sindicato do Comércio Varejista de Três Lagoas.Foto: Divulgação

Antônio Donizete, Sueide Silva Torres e Djair Martinez Sindicato do Comércio Varejista de Três Lagoas.Foto: Divulgação

É um ciclo", disse.Sueide explicou ainda que algumas áreas têm se destacado nos últimos meses, especialmente os setores hoteleiro, da construção civil e o de serviços automotivos. "Com o aumento da frota de veículos em Três Lagoas o setor de reparação, oficina mecânica e autopeças teve um aumento substancial de suas atividades com a oferta de serviços especializados".

A formação de nichos de comércio é uma outra característica que vem chamando a atenção no comércio três-lagoense. Comum nas grandes cidades, essa nova tendência traz facilidade e comodidade para quem precisa pesquisar e ir às compras.

O presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio de Três Lagoas, Eurídes Silveira de Freitas, reforça que as perspectivas para o futuro do comércio três-lagoense são boas. "Vejo que a mola propulsora do Brasil é a construção civil e acende a esperança do empresário a aguardar por uma melhora. Podemos dizer que Três Lagoas é uma cidade privilegiada no momento, pois temos esperança com as ampliações das indústrias e instalação de novas empresas", destacou Eurídes.

Eurídes Silveira de Freitas Sindicato dos Empregados do Comércio.Foto: Divulgação Eurídes Silveira de Freitas Sindicato dos Empregados do Comércio.Foto: Divulgação

CENÁRIO PRÓSPERO

Muitos empresários têm visto em Três Lagoas a oportunidade de abrir ou ampliar o seu negócio. Foi o que aconteceu com o proprietário da Churrascaria e Restaurante Espeto de Ouro, Paulo Roberto Tavares.

Com experiência na área, Paulo decidiu sair de outro Estado e investir em Três Lagoas. "Como empresário acredito muito em Três Lagoas e muitas coisas boas hão de vir, pois com um projeto como este, da Fibria, a cidade cresce mais, se desenvolve mais, dá mais oportunidade de emprego para quem está chegando e para aqueles que já estão na cidade", disse Paulo.

Paulo Roberto Tavares, Célia Mara Tavares (esposa) e Krisjayne Yamaguti Molina Churrascaria Espeto de Ouro . Foto: Divulgação Paulo Roberto Tavares, Célia Mara Tavares (esposa) e Krisjayne Yamaguti Molina Churrascaria Espeto de Ouro . Foto: Divulgação

A churrascaria está em funcionamento há dois meses e conta com um quadro de aproximadamente 20 funcionários. "Entrei como garçonete que era o que eles estavam precisando. Como atendemos em três turnos passei a dividir o atendimento no caixa. Tinha um pouco de experiência e aqui acabei aprimorando o pouco que sabia", disse Krisjayne Yamaguti Molina.

Sobre o cenário próspero para o comércio de Três Lagoas, o vice-presidente do Sindivarejo, Antônio Donizete destaca a abertura de pequenas empresas nos bairros. "Outra coisa muito interessante que está acontecendo em Três Lagoas é o crescimento do comércio nos bairros, como por exemplo, novos empreendimentos na Vila Nova, Vila Alegre, Santos Dumont, Paranapungá, JK".

Foi nessa perspectiva de crescimento, fora da área central da cidade, que a empresária Ana Maria Lima decidiu apostar na sociedade com seus filhos e abrir a Paneteria Super Pão, no bairro Jardim das Oliveiras.

A churrascaria está em funcionamento há dois meses e conta com um quadro de aproximadamente 20 funcionários. "Entrei como garçonete que era o que eles estavam precisando. Como atendemos em três turnos passei a dividir o atendimento no caixa. Tinha um pouco de experiência e aqui acabei aprimorando o pouco que sabia", disse Krisjayne Yamaguti Molina.

Sobre o cenário próspero para o comércio de Três Lagoas, o vice-presidente do Sindivarejo, Antônio Donizete destaca a abertura de pequenas empresas nos bairros. "Outra coisa muito interessante que está acontecendo em Três Lagoas é o crescimento do comércio nos bairros, como por exemplo, novos empreendimentos na Vila Nova, Vila Alegre, Santos Dumont, Paranapungá, JK". Foi nessa perspectiva de crescimento, fora da área central da cidade, que a empresária Ana Maria Lima decidiu apostar na sociedade com seus filhos e abrir a Paneteria Super Pão, no bairro Jardim das Oliveiras.

"O que me motivou a investir foi que não havia nenhuma padaria aqui perto. Como meus filhos estavam sem trabalho, ao invés de construir uma casa para que tivesse alguma renda para eles dois, eu preferi então montar a paneteria para que eles trabalhassem juntos. E também dar oportunidade de um emprego para as pessoas que têm talento", contou.

Janice Maria da Silva, Ana Maria Lima e Leila Aparecida Machado - Paneteria Super Pão.Foto: Divulgação Janice Maria da Silva, Ana Maria Lima e Leila Aparecida Machado - Paneteria Super Pão.Foto: Divulgação

Sobre o futuro, Ana Maria e sua filha Anna Paula, sonham juntas conquistar o mesmo objetivo. "Não queremos ficar só aqui. Queremos abrir a Super Pão 2, Super Pão 3", afirma Anna Paula.

O investimento também possibilitou oportunidade para quem estava fora do mercado de trabalho. A balconista Leila Aparecida Machado falou sobre a nova experiência: "Fiquei um ano sem trabalhar e foi um período bem difícil. Contei com a ajuda dos meus pais e esse trabalho trouxe estabilidade para mim e minha família".

Desempregada há cinco meses, a confeiteira Janice Maria Apolônio da Silva também contou como foi voltar ao trabalho. "Me senti útil, tenho dois filhos e com o salário consigo complementar a renda. Trabalho aqui bem feliz e quando a gente está feliz produz mais".

Mais informações: Clique Aqui.Fale com a Fibria: 0800 642 8162 ou Clique Aqui

Envie seu Comentário