04/10/2017 22h23

Deputados criticam exposições com homens nus e imagem de santa

 
Por: Assessoria de Imprensa
 
 “Estão misturando arte com outras coisas. São fatos que valem inquéritos policiais “Estão misturando arte com outras coisas. São fatos que valem inquéritos policiais", disse o Coronel David

Publicidade

Os deputados estaduais por Mato Grosso do Sul criticaram durante sessão ordinária desta quarta-feira (4/10) a performance de Wagner Schwartz, no Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo, em que nu, deitado ao chão, é tocado por uma criança. O caso é investigado pelo Ministério Público, quanto a violações ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Indignado, o deputado Dr. Paulo Siufi (PMDB) subiu à tribuna e reproduziu vídeo sobre o caso. "Em nenhum momento quero censurar. Mas que arte é essa? Isso fere a dignidade e os bons costumes", disse. O parlamentar também divulgou outro vídeo, questionando a performance de Antônio Obá, de 2015 em Brasília, intitulada Atos da Transfiguração: Desaparição ou Receita para Fazer um Santo, em que nu e com um ralador desfaz a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

"Sei que o Estado é laico, mas eu não vou me calar. Isso foi uma afronta à minha religiosidade, de uma pobreza de espírito sem tamanho", declarou. Deputado Coronel David (PSC) concordou. "Estão misturando arte com outras coisas. São fatos que valem inquéritos policiais. O que me entristece é darmos publicidade a artista que, de tudo, só agride famílias", afirmou.

Formada em Artes Plásticas, a deputada Antonieta Amorim (PMDB) ponderou que o nu artístico sempre existiu, mas discordou com a presença de crianças nessas exposições. "Como artista já pintei nus e trato o nudismo de maneira respeitosa. Para mim houve inversão de valores por parte da família. O artista estava lá, fechado, com ingresso pago para vê-lo, mas eu como mãe não levaria minha filha para tocar em alguém nu. Claro que ela já viu pai e irmão nus, mas incentivar o toque, enquanto criança, pode ativar uma sexualização precoce desnecessária", ponderou.

Os deputados também citaram a mostra Queermuseu pelo Santander Cultural em Porto Alegre (RS) que foi fechada após obras polêmicas serem questionadas. O Ministério Público Federal (MPF) recomendou a reabertura, mas o banco decidiu não reabrir.

Envie seu Comentário