SEMEA

Agricultor familiar apoiado pela SEMEA está na segunda safra de hortaliças em menos de 40 dias

Prefeitura sede patrulha mecanizada e, com isso, o agricultor já prevê ampliar produção

 
 

30/01/2019 14h39
Por: Sizenando Mendes

 
 
O agricultor recebe ajuda da família e dois funcionários. O agricultor recebe ajuda da família e dois funcionários.

Em mais um caso de sucesso da Agricultura Familiar que recebe apoio da Prefeitura de Três Lagoas, o mineiro Luiz Dias Duarte e a família, que há cinco anos se mudou do Vale do Aço – Minas Gerais para a Cidade das Águas, aposta em hortaliças adaptadas ao clima quente da região e com baixo custo de produção para fornecimento ao mercado varejista local, que hoje compra boa parte desses produtos de outros estados.

A área de produção de 2 hectares, equivalente a 20.000 metros quadrados, é arrendada e fica na zona rural do município, nos arredores da cidade, mais especificamente no encontro da Rua Urias Ribeiros com a Rua Ângelo Melão e recebeu formação de canteiros, calcareamento e gradiação graças a patrulha mecanizada da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA).

Quem acompanha esse e outros agricultores é o Manoel Latta, engenheiro agrônomo da SEMEA. "Hoje, Luiz conta com 41 canteiros que já produzem diversas hortaliças, como rúcula, cinco tipos de alface, berinjela, almeirão e outras. Com o trabalho do trator e do encanteirador, bem como da calcareadeira e orientação técnica, serão mais 30 canteiros, o que deve garantir a expansão da produção".

Em Minas Gerais, Luiz, que recebe a ajuda da esposa Eliane Oliveira Dias Duarte, do filho Glener Dias Duarte e dois funcionários que são paciente de um centro de reabilitação mantido por uma igreja local, já trabalhava há 8 anos com a produção de hortaliças e explica o método que utiliza na nova horta.

"Em menos de 40 dias da formação dos canteiros, mesmo sem o conhecido sombrite, que protege as plantas do sol forte, estamos na segunda safra. Isso se deve ao fato de termos um tratamento ideal do solo com a quantidade ideal de calcário e fertilizantes, além disso, um sistema de irrigação dimensionado e a exposição das verduras ao sol local garante a resistência dos produtos quando são levados para a banca", disse.

O secretário da pasta, Toniel Fernandes, explicou que o cuidado com o uso de defensivos agrícolas que, quando usados na plantação são naturais, bem como a quantidade ideal de insumos, colabora também com o meio ambiente. "A horta fica numa área próxima a uma das três lagoas e, com isso, todo cuidado é pouco, pois o excesso de qualquer um desses elementos pode causar algum dano ao lago e até mesmo ao lençol freático".

Com a produção atual o agricultor familiar já atende três produtores no período de baixa safra e, com a expansão da área, deve conseguir ampliar para cinco a carteira de clientes. "Além disso, tenho o intuito de fornecer diretamente para redes de supermercado, porém isso ainda está sendo negociado", comentou.

 

"A prefeitura cobra do produtor uma taxa por hora trabalhada para cobrir os curtos da patrulha mecanizada, além disso, fornecemos apenas os implementos agrícolas e o tratorista, os insumos e outros produtos utilizados, são de responsabilidade do produtor adquirir", ressaltou Manoel Latta.

SERVIÇO

Outros agricultores que tenham o interesse em receber os serviços prestados pela Patrulha Mecanizada da Prefeitura de Três Lagoas, deve entrar em contato com a SEMEA pelo contato (67) 3929- 9965 e procurar pelo engenheiro agrônomo Manoel Latta.

Informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Três Lagoas.