Operação Vostok

“Polaco” segue foragido três dias após a operação da Polícia Federal

José Ricardo Guitti Guimaro não foi encontrado em Mato Grosso do Sul nem Trairão (PA)

 
 

14/09/2018 10h26
Por: Deyvid Santos

 
 
Agentes da PF entram na Superintendência com documentos apreendidos na operação. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo). Agentes da PF entram na Superintendência com documentos apreendidos na operação. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo).

José Ricardo Guitti Guimaro, o "Polaco", um dos 14 alvos de prisão da Operação Vostok, desencadeada na quarta-feira (dia 12), continua foragido. A informação nesta sexta-feira (dia 14) é que, até agora, ele não se apresentou na Superintendência da PF (Polícia Federal) de Campo Grande (MS).

Pelo menos 200 integrantes da PF, além de equipes do MPMS (Ministério Público do Estado), participaram da ação, que mira em um suposto esquema de emissão de notas frias para justificar pagamentos de propinas, conforme denunciados por integrantes do Grupo J&F – controlador do frigorifico JBS.

O mandado relacionado ao Polaco foi direcionado para Trairão (PA), onde há endereço vinculado ao seu nome. Ele é corretor de gado de Aquidauana, mas não foi encontrado em nenhum dos dois estados.

As 14 prisões são temporárias, ou seja, válidas por cinco dias, podendo prorrogado por igual período. Balanço divulgado ontem pela Polícia Federal comunica que foram cumpridas 15 intimações para depoimentos durante a Operação Vostok e ação tinha 44 mandados de busca e apreensão de mandatos.

Informações do site Correio do Estado

Envie seu Comentário