ECONOMIA

Integração de Mato Grosso do Sul com Portugal será reforçada

Objetivo é acelerar e fomentar o comércio entre os dois países

 
 

23/02/2019 09h58
Por: Deyvid Santos

 
 

Mato Grosso do Sul terá, em breve, uma câmara de comércio Brasil - Portugal. O objetivo do grupo de empresários, associações comerciais e industriais, e representantes de vários segmentos da sociedade civil que integrarão a instituição, é acelerar e fomentar o comércio entre os dois países.

Na próxima quinta-feira, o economista Nuno da Motta Veiga Rebelo de Sousa, filho do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Souza, estará em Campo Grande para participar de encontro em que será ajustada a estrutura organizacional da câmara.

A Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul (Faems) é uma das entidades que participam da criação da câmara de comércio.

"Na próxima quinta-feira faremos este encontro, em Campo Grande, com vários empresários com interesses em produzir e vender nos dois países, e no mês de março, esperamos estar com a câmara devidamente organizada e instalada", explicou Julio Alexandre Ivantes Lucca, presidente da Faems.

A câmara sul-mato-grossense atuará de forma semelhante à instituições já existentes em outros Estados, facilitando o comércio oferecendo informações sobre taxas, impostos, legislação dos dois países, estudos de mercado e pesquisas comerciais. Dos dois lados há grande interesse.

Do lado brasileiro, um país com um grande mercado consumidor. Do lado português, uma porta de entrada de commodities e produtos industrializados aqui para a União Europeia. Para os dois lados, a vantagem de se comunicarem com o mesmo idioma, com produtos complementares.

"Enquanto Portugal tem produtos como vinhos e azeites, por exemplo, temos carne e outros alimentos de proteína animal e vegetal que podemos vender, entre outras possibilidades de comércio, assinalou, Júlio.

Informações do site Correio do Estado

Envie seu Comentário