28/03/2014 - Atualizado em 28/03/2014

Há três anos adolescente é chefe de quadrilha que furta casas de luxo na Capital

Por: MídiaMax
 
 
Foto/Divulgação

Publicidade

Um adolescente de 17 anos foi identificado como chefe de uma quadrilha que praticava furtos em casas de luxo em Campo Grande. Parte da quadrilha está detida, sendo sete homens, duas mulheres e três adolescentes. Outros dois homens estão foragidos, eles não tiveram os nomes divulgados.

Os presos foram identificados como Alexander Pimenta Osório, de 18 anos, Gabriel da Silva Gonçalves, de 20 anos, Maria Eva da Silva, de 50 anos, Wendreo Barbosa de Medeiros, o “Macaco”, de 18 anos, Luciano Mendes Reis, de 19 anos, Felipe Gomes Nicolau, de 22 anos, Lucas Cardoso Gomes, o “Net”, de 19 anos, e Frederico Madureira Amador, o “Fred”, de 27 anos. Não há estimativa de quanto a quadrilha furtava, mas parte dos objetos era trocada por drogas. Foram recuperados televisores, joias, carros, motocicletas e diversos eletrônicos. As ações eram realizadas nas regiões centro e leste da Capital, dentre elas o Vilas Boas, Carandá Bosque, Jardim Itatiaia e Rita Vieira.

INVESTIGAÇÃO

A ação foi realizada pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros (Garras) e denominada como Operação Vacancy. As investigações iniciaram a partir de janeiro, quando houve um furto na cidade de Ribas do Rio Pardo, onde foram levados R$ 40 mil em joias e eletrônicos.

Luciano foi preso em flagrante pelo furto no interior do Estado. Durante depoimento, ele revelou que um jovem de 17 anos era o responsável pela quadrilha. Os policiais descobriram que o jovem tinha diversas passagens por delitos de furtos e tráfico de drogas. “Sempre ele foi flagrado, apreendido e até levado para a Unidade Educacional de Internação (Unei), mas até então não tínhamos dimensão do furto”, frisa o delegado Alberto Vieira Rossi.

A partir da detenção, os policiais iniciaram as investigações e descobriram que o bando chegava a realizar de dois a três furtos de residência por dia. De acordo com a Polícia Civil, a quadrilha utilizava carros populares em boas condições para passear pelo bairros onde realizariam os assaltos. “Ao perceber uma casa em bom estado, sem cerca, circuito de segurança e alarme, eles tocavam a campainha. Ao perceber que ninguém atendia, eles arrombavam o portão e levavam eletrônicos, joias, dinheiro e objetos que poderiam ser passados adiante”, esclarece o delegado Marcio Obara.

FLAGRANTE

Sabendo a forma como a quadrilha agia, os policiais acabaram fazendo campana e flagraram o bando, no momento em que realizava mais um assalto. As investigações também revelaram que o adolescente tinha um alto padrão de vida, sem trabalhar, tendo dois automóveis avaliados em R$ 50 cada e moto.

A mãe do mentor da quadrilha, uma das detidas, também auxiliava no furto, avaliando as joias furtadas para serem revendidas. O irmão do adolescente, que é maior e também foi preso, tinha a função de abastecer bocas de fumo, sendo uma delas, no bairro Tiradentes.

O irmão do “chefe” da quadrilha também revendia anabolizantes proibidos. “Inclusive os dois, o adolescente e o irmão, têm porte físico de uma pessoa que vive em academia, mas é porque eles também utilizavam do proibido que é ilegal”, revela o delegado.

Em meio aos objetos apreendidos, os policiais encontraram drogas, como maconha e pasta-base, e armas de fogo.

ORGANIZAÇÃO

O delegado afirma que a quadrilha era organizada, por quem executava os furtos, separava os objetos que seriam entregues a receptadores que venderiam no mercado paralelo por um preço abaixo do custo. “Infelizmente empresas e pessoas físicas são responsáveis por isso, pois eles acabando encontrando quem compre, por outro lado, se flagradas, elas respondem criminalmente por isso”, alerta Obara.

Para a revenda, eles se dividiam entre os que passariam os eletrônicos para frente e aqueles que venderiam as joias. Com o dinheiro, eles mantinham bocas de fumo, que repassava drogas aos “boqueiros” – pequenas bocas, e mantinham um comércio paralelo de venda de anabolizantes.



Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.