13/11/2017 09h24

A sete meses da Copa, Tite escala Seleção ideal pela primeira vez como titular

Formação que vai iniciar jogo contra a Inglaterra só esteve em campo por 36 minutos.

 
Por: Da redação
 
 
Tite terá todos os seus titulares em campo na terça (Foto: Pedro Martins/MoWA Press) Tite terá todos os seus titulares em campo na terça (Foto: Pedro Martins/MoWA Press)

Publicidade

Uma matéria do GloboEsporte.com antes do jogo contra o Paraguai, pelas eliminatórias, começava com o seguinte parágrafo:

"Hoje, 25 de março de 2017, a seleção brasileira ideal na cabeça de Tite é formada por Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus."

Só agora, quase oito meses depois, o técnico vai conseguir escalar seu time principal, aquele que começaria a Copa do Mundo se ela fosse hoje. Os jornalistas não viram, mas esses 11 treinaram como titulares no domingo, no aconchegante e gelado Craven Cottage, estádio do Fulham.

As atuações coletivas e individuais desde setembro de 2016, quando Tite estreou, levaram naturalmente a essa formação. Ela está clara na cabeça dele, dos jornalistas que seguem a Seleção, e de boa parte da torcida, mas nunca foi escalada desde o início. Só em seu 17º jogo no comando, o amistoso desta terça-feira, contra a Inglaterra, no Wembley, o treinador poderá tirá-la do papel.

– É muito importante ter todos os jogadores à disposição, e ele (Tite) pode escolher da forma que achar melhor. Será um grande desafio para nós jogar contra uma seleção muito qualificada, europeia, será muito importante na nossa preparação – avaliou o meia Coutinho, de volta.

Os desfalques, originados por uma lesão aqui, um cartão ali, impediram essa equipe de atuar junta por mais tempo. Foram só 36 minutos até aqui: 31 logo na estreia, a vitória por 3 a 0 sobre o Equador, e mais cinco diante da Colômbia, na rodada seguinte. Ou seja, no apito inicial do amistoso, os 11 ideais de Tite voltarão a jogar juntos depois de mais de um ano.

Nesses 36 minutos que o time titular de terça esteve reunido, a Seleção marcou quatro gols, média de um a cada nove minutos. Um número animador.

Escalar esse time, nessas circunstâncias, a sete meses do início da Copa do Mundo, indica que ele é muito candidato a ser, de fato, o escolhido para tentar o hexacampeonato na Rússia. Mas não significa que Tite não tenha mais dúvidas.

Há três jogadores reservas para os quais ele gostaria de encontrar uma vaguinha, uma brecha. São eles o zagueiro Thiago Silva, o volante Fernandinho e o meia-atacante Willian. O trio é considerado titular, embora ainda não tenha alcançado esse status quando todos estão à disposição. Isso porque Marquinhos, Miranda, Casemiro e Renato Augusto dificultam ao máximo a vida da concorrência, com atuações regulares e eficientes.

Renato, por sinal, é quem tem mais sombras. Tanto Fernandinho como Willian podem substitui-lo. Na primeira opção, o volante do Manchester City faria uma função mais adiantada, foi assim na vitória da última sexta-feira, sobre o Japão. Na outra, Philippe Coutinho seria deslocado para o meio-campo, numa junção dos mais talentosos homens de frente.

Contra a Inglaterra, num jogo pesado, entre campeãs mundiais, mais do que observar e avaliar jogadores, Tite quer ver o comportamento de seu time. Por isso, o time ideal, finalmente.

(*) Informações com Globoesporte.com

 

Envie seu Comentário