ALERTA

Adolescente de Três Lagoas se automutila em transmissão ao vivo no Facebook

Especialista alerta para sinais que podem indicar problemas

 
 

12/01/2019 08h43
Por: Deyvid Santos

 
 
Transmissão foi apagada depois da repercussão negativa do vídeo - Foto: Foto: Reprodução Transmissão foi apagada depois da repercussão negativa do vídeo - Foto: Foto: Reprodução

Um três-lagoense de 15 anos realizou uma transmissão ao vivo no Facebook, onde corta seu antebraço com uma lâmina. O vídeo teve pouco mais de 30 visualizações e foi apagado algumas horas depois do incidente.

As informações são de que o jovem passa por problemas familiares. Segundo o Conselho Tutelar ele não possui tendências suicidas. "Nem sempre a automutilação é indício de suicídio, às vezes é uma forma do adolescente chamar a atenção. Mas é preciso ficar atento", advertiu Luciana Cardoso do Nascimento, Coordenadora em Substituição Legal do Conselho Tutelar.

A coordenadora frisou que muitas vezes a família não consegue perceber os sinais, mas os amigos podem ajudar. Além disso, ela alertou para que tanto a família quanto as pessoas que cercam os jovens prestem atenção aos sinais que possam indicar problemas. "O principal indício é o isolamento. Ele se tranca no quarto, em celular, se isola dos grupos de pessoas", disse.

O jovem deve passar por exames para identificar se possui distúrbios emocionais, como depressão. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2017 a depressão estava no topo da lista dos principais problemas de saúde em todo o mundo, atingindo mais de 300 milhões de pessoas.

Em 2018, 27 adolescentes cometeram suicídio em Mato Grosso do Sul, sendo seis na Capital e 21 no interior de acordo com dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Nos primeiros 11 dias de 2019, sete pessoas, entre menores de idade e adultos, tiraram a própria vida no Estado, segundo dados preliminares da Sejusp.

JANEIRO BRANCO

Neste mês é realizada a Campanha Janeiro Branco, que propõe a conscientização sobre a saúde mental, em nome da prevenção ao adoecimento emocional da população. Em sua 6ª edição no Brasil e com o tema "Quem cuida da mente, cuida da vida", a campanha realiza ações com foco na saúde mental e emocional à níveis nacional e internacional.

Pessoas que precisam de ajuda podem usar os canais de atendimento emergencial em caso de crises iminentes do Centro de Valorização da Vida (CVV), que possui acolhimento gratuito por telefone no número 188 e pelo chat do site. Entretanto, como o CVV é uma iniciativa sem fins lucrativos que depende de prestadores de serviços voluntários para atender à demanda, nem sempre é possível conseguir atendimento rápido por lá.

Outra alternativa para situações de emergência é recorrer aos Centros de Atenção Psicosocial (CAPS), presentes em todos os municípios e com atendimento público associado ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Informações do site Correio do Estado

Envie seu Comentário